Há cerca de um ano, já aqui tinha dado notícia da descoberta de novas obras, cuja autoria foi atribuída a Mozart.

Agora surgem mais duas novas obras de piano, executadas   hoje pela primeira vez em Salzburgo, na casa onde residiu Amadeus Mozart (1756-1791).

 

Estas duas peças, integradas num livro de estudo da sua irmã, eram atribuídas a um autor desconhecido. No entanto, alguns investigadores vêm agora divulgar que estas obras afinal pertencem ao genial Mozart.

 

Embora transcritas pelo pai de Mozart, Leopold Mozart, têm erros de escrita e passagens de enorme dificuldade de execução, que dificilmente poderiam ser atribuídas a Leopold que era  um compositor e músico muito experiente. 

Estas obras foram compostas quando Mozart tinha sete ou oito anos, e este deve ter tocado enquanto o pai as escrevia, porque o pequeno Mozart ainda não dominava a notação musical. Mais uma prova de que Mozart foi um autêntico menino prodígio.

Simplesmente.... genial! Se Mozart vivesse nos dias de hoje, com toda a certeza iria entrar (e arrasar!) naqueles concursos... de novos talentos...

 

Foto de EPA, Europan Pressphoto Agency

 

publicado por ProfZ às 19:53 |

 

Uma maneira original de interpretar.. de forma aproximada (!!!!)... o "Rondó alla turca" de Mozart (1756- 1791).

Esta obra, talvez uma das mais conhecidas de Mozart, é na verdade  o terceiro andamento de uma das suas sonatas para piano, a Sonata nº11 em Lá Maior (K331).

Este andamento tentava reproduzir a música turca, que estava na moda na altura.

 

 

 

Mas o melhor é ficar a conhecer a obra na sua versão original, para piano.

 

 

publicado por ProfZ às 09:06 |

Mozart (1756-1791) foi um compositor austríaco  e intérprete de música erudita do Período Clássico.

 

Quando era pequeno, aprendeu a tocar cravo ( um instrumento anterior ao piano), mas rapidamente passou a executar pianoforte, um instrumento inventado pouco antes de Mozart nascer. 

A técnica de execução é completamente diferente da do cravo. Como o seu próprio nome indica, o pianoforte é capaz de produzir som com intensidade mais forte (forte), ou mais fraca (em italiano piano), ou seja, tem um amplitude dinâmica maior do que o cravo.

Além disso, as cordas do pianoforte,  vibram durante mais tempo do que as do cravo, permitindo assim, que cada um dos sons executados fosse mais longo. Isto permitia efeitos de eco e criação de fraseado, até aquela altura impossíveis de interpretar.

Foi a pensar neste novo instrumento, que Mozart compôs as suas sonatas para piano. A Sonata  para piano K545 em Dó Maior, foi uma das últimas e utiliza em pleno, as potencialidades do novo instrumento... o pianoforte, depois abreviado para piano.

Uma animação de Osvaldo Cavalanti, simples, utilizando apenas uma linha, mas com muito sentido e humor que dá expressão à Sonata K545 de Mozart.

 

publicado por ProfZ às 09:15 |

É notícia hoje na Lusa, que foram encontradas num mosteiro na Polónia, cerca de 20 obras que provalmente pertencem a Mozart (1756-1791).

 

Algumas têm a assinatura do compositor, mas não constam do catálogo Koechel (elaborado por Ludwig von Koechel), que recolhe a totalidade da obra de Mozart. As restantes obras estão a ser analisadas por musicólogos para se determinar a sua autoria.

 

Esta  é uma importante descoberta, embora se saiba que há

muitas obras deste e de outros compositores que não chegaram até nós.

 

Nesta época o papel era escasso e tinha que ser reutilizado. As obras musicais eram executadas uma única vez e depois o papel onde estavam escritas, servia para os mais variados fins, estre eles... fazer embrulhos, enrolar á volta do tronco das árvores pequenas, para as proteger dos roedores, etc...

Assim se perderam muitas peças musicais, obras únicas que não voltarão a ser tocadas... e ouvidas...

 

publicado por ProfZ às 17:20 |
tags:
 

Num escritório cheio de gente, todos tocam um  "instrumento" e com a ajuda de um maestro ( o chefe lá do sítio, talvez), executam um excerto do primeiro andamento da sinfonia nº40 de Mozart.

 

 

HP Office Orchestra - The funniest bloopers are right here

 

Agora a versão original do 1º andamento sinfonia nº40, composta pelo austríaco Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791) que estreou exactamente no ano em que o compositor morreu.

 

 

 

publicado por ProfZ às 18:29 |

"A música está em tudo.

Do mundo sai um hino."

(Victor Hugo)

mais sobre mim
pesquisar no blog
 
Escreva-me

arquivo
2016:

 J F M A M J J A S O N D

2015:

 J F M A M J J A S O N D

2014:

 J F M A M J J A S O N D

2013:

 J F M A M J J A S O N D

2012:

 J F M A M J J A S O N D

2011:

 J F M A M J J A S O N D

2010:

 J F M A M J J A S O N D

2009:

 J F M A M J J A S O N D

2008:

 J F M A M J J A S O N D

Visitas
cool graphics
RSS
blogs SAPO